Filhos do Éter

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Filhos do Éter

Mensagem por Merlin em Qui Jul 09, 2015 6:02 am

Filhos do Éter



"A verdadeira maravilha da ciências não está em sua habilidade de explicar o universo,
Mas na capacidade de formular novas questões."

Esfera de Especialização: Matéria

Uma ciência esquisita! Sonhos de um Amanhã Melhor! Utopia! Todos esses slogans podem ser aplicados aos Filhos do Éter, a Tradição mais esperançosa do Conselho. Às vezes vitimas da descrença, raramente entendidos e na maioria das vetes menosprezados pelas outras Tradições (e freqüentemente usados como bode expiatório da Tecnocracia), os exageradamente otimistas Filhos do Éter representam a esperança e a admiração que são muitas vezes esquecidas no mundo atual.

Os Filhos do Éter tem laços históricos com o Conselho dos Nove e com a Tecnocracia. Suas raízes ideológicas podem ser traçadas até o antigo filósofo grego Aretus, autor do que é hoje chamado de Kitab ai Alacir. Esse tratado está dividido em duas partes: a primeira postula a existência da Essência única da qual todas as coisas são feitas, no final das contas chamada de Éter. A segunda parte contém um debate ontológico sobre a realidade e discute como essa Essência única foi diferenciada ao longo da criação.

De acordo com o Kitab al Alacir, os eruditos iluminados — "Filósofos" — eram capazes de afetar o mundo através do uso da vontade. Este pergaminho ficou desaparecido durante séculos. Quando foi descoberto, quase que simultaneamente, em duas variantes, ele deu origem à Guilda dos Filósofos Empíricos, uma sociedade mágika baseada na Ciência-Vontade. Este grupo sofreu muitas mudanças — incluindo os Solificati banidos — antes de se solidificar, por volta de 1860, na forma dos Engenheiros Eletrodinâmicos, uma Convenção Tecnocrática. Desde o início, os Engenheiros se indispuseram com seus aliados. Para eles, os ideais da Ciência e da civilização eram mais importantes do quê a dominação do mundo. A Tecnocracia finalmente decidiu esmagar os arrogantes igualitários desacreditando o Éter. Este ato revelou-se intolerável, e os Engenheiros Eletrodinâmicos desertaram, voltando a ganhar um espaço dentro do Conselho dos Nove como os Filhos do Éter.

Como membros do Conselho, os Filhos do Éter ainda se consideram Cientistas (e não cientistas) e acreditam trabalhar para a melhoria da humanidade. Apesar de não serem mais membros da Tecnocracia, suas teorias e seus feitos ainda são reprimidos por "leis científicas" moderadas. Embora muitos Filhos do Éter valorizem a honra e a estética antigas, eles são um grupo otimista. Enquanto muitas Tradições deploram suas glórias passadas, os Filhos do Éter falam de um futuro grande e glorioso.

Hoje em dia, esses cientistas buscam esse futuro corajosamente, seja navegando nos ventos do Eterespaço, seja explorando a Terra Oca perdida e escondida ou combatendo a Tecnocracia com pistolas de raios e mochilas jatopropulsoras. Ainda existe uma rivalidade feroz entre a Tecnocracia e os Filhos do Éter. Os Filhos ressentem-se com a influência que a Tecnocracia exerce sobre a ciência, enquanto os Homens de Preto tem aversão à ciência flexível que os Filhos do Éter utilizam, uma ciência que se adapta melhor à ficção científica vitoriana ou da década de 20. Ao contrário da Tecnocracia, os Filhos do Éter não querem impor seus feitos sobre a humanidade. Eles querem inspirar o mundo, pois essa centelha de inspiração é o que libertará o mundo e levará à Ascensão.

Focos Comuns: computadores, Eletricidade, Óculos de Éter, Esquemas de Engenharia, Ferramentas Manuais, Disciplinas Mentais, Ligas Metálicas Especiais, Engrenagens de elógio

Acólitos: Inventores excêntricos, mecânicos, golens, robôs, fãs de ficção científica

Conceitos: Cientista maluco, inventor, eternáuta, herói de ficção, explorador destemido, erudito cavalheiresco

Facções
- Eternautas
- Utópicos
- Cibernautas
- Progressistas
- Ciêntistas Loucos
- Aventureiros

Fraquezas:
Dada sua inacreditável dversidade de teorias, é um milagre que os Filhos do Éter se entendam. Por definição, seu conceito de ciência é altamente individualizado, mais ainda que a magia nas outras Tradições. Cade Etéreo tem suas opiniões sobre - bem, sobre tudo. Como resultado, é muito difícil encontrar um campo neutro para debater suas práticas, especialmente quando dois membros utilizam teorias mutuamente contraditórias (e ambos estão certos, claro, conforme demonstrado por suas invenções, que funcionam). Visto que mal conseguem encontrar um consenso internamente, é quase impossível que consigam ser compreendidos pelas outras Tradições.

avatar
Merlin
Admin

Mensagens : 59
Data de inscrição : 18/06/2015

Ver perfil do usuário http://mago-a-ascencao.forum-livre.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum